GerbilECia no Insta

Heterocromia Odd Eye - Olhos de Cores Diferentes

HETEROCROMIA / ODD EYE

Heterocromia refere-se a uma condição que faz com que as íris dos olhos tenham colorações distintas, mas pode também afetar o cabelo ou a pele. Isto é resultado de falta ou excesso de melanina e pode ser herdado ou provocado por uma doença ou lesão.

A cor do olho, mais especificamente a íris, é determinada pela concentração e distribuição de melanina. Quando este processo é prejudicado, às vezes pode afetar a cor dos olhos. O olho afetado pode receber pigmentação em excesso (hipercrômia) ou ter falta de pigmento (hipocrômia). Este efeito pode ser completo ou parcial, na heterocromia completa, cada íris é de uma cor, já na heterocromia setorial, uma única íris possui diferentes cores.


HETEROCROMIA EM GERBIS

Recentemente, com o aparecimento de uma nova marcação conhecida como “gene letal semidominante”, gerbils odd-eyed (um olho preto e outro vermelho) começaram a aparecer em linhagens quando este novo gene é combinado com o conhecido gene Dominante Sp (o qual define as marcações brancas mais conhecidas). Os gerbis em questão não parecem ter quaisquer problemas relacionados com esta condição de olhos, no entanto estas linhagens são mais predispostas a problemas neurológicos.

Gerbils odd-eyed são excepcionalmente raros e na maioria das vezes este fenômeno ocorre apenas em gerbils com marcações (spotted, pied, etc).
 


Durante o desenvolvimento do embrião, as células de pigmento migram por todo o corpo. Elas também migram para a íris e para a retina do olho. Se a íris carecer de células de pigmento, então se apresentará em vermelho (em gerbil, ratos e camundongos) ou azul (em gatos e cães). Odd-eye em animais é causado por células de pigmento que migração para um olho, mas não para o outro.




EM HUMANOS

Como mencionado anteriormente, esta condição pode ser genética ou adquirida. Nos seres humanos, pode ocorrer devido a várias causas, incluindo mosaicismo ou quimerismo. A Heterocromia em humanos é extremamente rara e, dependendo da causa genética, a doença pode ser limitada apenas aos olhos, ou pode ser sistêmica, afetando outras partes do corpo.



David Bowie, não nasceu com os olhos de cores diferentes, ele adquiriu em função de uma briga na adolescência que lhe tirou parcialmente a visão e a percepção das cores de um dos olhos. Fonte: http://migre.me/aY4BU



A atriz Kate Bosworth possui heterocromia setorial congênita no olho direito. Fonte: http://migre.me/aY4BU


EM ESPÉCIES DOMÉSTICAS

Animais odd-eyed são relativamente comuns em espécies domésticas, quando comparado aos seres humanos. Esta condição é bem conhecida em gatos, cães, cavalos, gado e várias espécies de roedores domésticos. Gatos das raças como Turkish Van e (raramente) Japonês Bobtail têm sido documentadas com odd-eye. Normalmente estes gatos são brancos ou quase brancos, com um olho normal (cobre, laranja, amarelo ou verde), e um olho azul. Em cães, a heterocromia completa foi documentada raça Husky Siberiano e em poucas outras, geralmente em Pastor Australiano e Catahoula Leopard Dog. Já a heterocromia setorial é vista mais frequentemente em raças com tom merle. Cavalos com heterocromia completa têm um olho castanho e outro branco, cinza ou azul. Em roedores é frequentemente registrada em furões, hamsters, ratos e camundongos, e está estreitamente ligada aos vários genes que definem suas marcações.



Exemplo de heterocromia completa em cão da raça Husky. Fonte: http://migre.me/aY4BU



Exemplo de heterocromia completa em gatos brancos. Fonte: http://migre.me/aY4BU


Exemplo de hamster odd-eyed (heterocromia completa). Fonte: http://migre.me/aY59a

CAUSAS

A causa da heterocromia na maioria das espécies domésticos geralmente está ligada a mutações dos genes responsáveis pelas manchas brancas que conhecemos. Estes genes podem impedir, às vezes, que o pigmento chegue ao olho e o resultado é olhos de cores diferentes.

Uma pequena porcentagem desses animais odd-eyed pode apresentar surdez de um ouvido. O ouvido afetado é geralmente do mesmo lado da cabeça como o olho "estranho", pela simples razão de que as células de pigmento também precisam migrar para o ouvido para permitir que ela funcione corretamente. Outro efeito colateral de olhos ímpares pode ser o megacólon (1). Nem todos os animais odd-eyed terão megacólon, mas é considerado como um marco na doença e é mais predominante em linhagens de odd-eyeds reprodutores.

  1. Megacólon é uma grande dilatação de parte do intestino grosso. Esta dilatação pode ser congênita (doença de Hirschsprung) ou adquida. As causas de megacólon adquirido são diversas e estão associadas a doenças neurológicas diversas, patologias do músculo liso do intestino e distúrbios metabólicos. No Brasil, a principal causa é a forma intestinal da Doença de Chagas, onde o parasita (triatomídeo) destrói o sistema nervoso autonômico intestinal, responsável pelos movimentos peristálticos. Fonte: http://migre.me/aXmJc

Texto Traduzido por: Vivian Roncon
Fonte: Texto e Fotos, E-Gerbil, em http://www.egerbil.com/odd-eyed-gerbils.
O conteúdo a cima foi elaborado para o grupo Gerbilândia do Facebook e não pode ser reproduzido, modificado, exibido, publicado, distribuído ou divulgado sem prévia autorização da autora.