Pesquise Aqui!

Custom Search

Respeite o Blog!

O conteúdo aqui encontrado foi escrito por mim, com base em muito estudo, conversa com criadores brasileiros e estrangeiros, consultas com veterinários e com especialistas em roedores e animais exóticos. Nos meus artigos eu passo um pouco da experiência que adquiri desde 2003 criando esquilos da mongólia, então não roube o meu material, pois isso é crime. O intuito aqui é ajudar os gerbils e seus donos! ^_^

Como escolher o seu Gerbil

Existem algumas coisas que precisamos reparar ao escolher nosso novo gerbil. As dicas que eu vou dar, servem para que criadores iniciantes não peguem animais doentes, debilitados ou mal-formados. Tembém darei dicas de quando se pode colocar aquele gerbil para reproduzir ou não.


O QUE OBSERVAR NO GERBIL

SEXO - É importante ter certeza do sexo do seu gerbil quando for comprar ou adotar. Pesquise primeiro em casa, veja fotos dos dois sexos para saber a diferença e saber se o vendedor ou criador está sexando o gerbil da forma correta. Isso evita problemas com casais indesejáveis ou com sexos trocados. Além de pedir para a pessoa ver o sexo do animal, peça para olhar junto e verifique se o esquilo da mongólia é um macho ou uma fêmea.

RABO ARRANCADO - Criadores despreparados, lojas ruins, feiras, funcionários incapazes, pegam os gerbils pela cauda e ensinam os futuros donos a fazerem o mesmo. Mas não se pode carregar um gerbil pelo rabo, pois o rabo não aguenta o peso do corpo dele e a cauda se rompe, soltando inteira ou apenas um pedaço. Por isso, gerbils mal cuidados, que vivem em condições precárias, com pessoas incapazes e sem informação, possuem frequentemente um pedaço do rabo faltando. Verifique se o rabo do seu gerbil está inteiro, compare o comprimento da cauda dele com a cauda dos outros esquilos que estiverem ali. Veja se ele possui marca branca na cabeça e se a ponta do rabo também está branca (animais malhados tem a ponta do rabo branco obrigatoriamente. Se a cabeça for malhada e a ponta do rabo não, é porque ele perdeu a ponta branca).

RABO TORTO - Quando o rabo do gerbil não solta, ele pode apenas quebrar e ficar torto. Gerbils devem ter o rabo bem retinho e maleável! Se o animal estiver com o rabo torto em algum momento, ou ele foi carregado pela cauda, ou é fruto de cruzamentos entre parentes e tem genética fraca. Não pegue um animal com rabo torto ou incompleto, a não ser que você esteja resgatando um animal que sofria maus tratos. Esses animais só podem ser usados para companhia do mesmo sexo! Nunca reproduza um animal assim, pois se for uma falha genética ele irá passar a deformidade aos filhotes.

PELO OLEOSO / MOLHADO - Pelo oleoso é sinal de gerbil doente! O gerbil saudável deve ter o pelo uniforme, lisinho e seco. Quando o animal tem o pelo com aparência molhada, com o subpelo aparente, bagunçado, é sinal de que ele vive na serragem (que é proibida e mata gerbils por alergia), ou que é alimentado com uma comida ruim, pobre e gordurosa (mix de sementes, mistura para papagaios, etc... Comida errada que prejudica todo o corpo do animal, matando ele.). Então, um gerbil de pelo oleoso, ou pode ter alergia respiratória / infecção, ou pode ser muito mal alimentado e ter todas as deficiências nutricionais possiveis. Pode adotar ou comprar um animal com pelo oleoso, mas se certifique de dar alimentação extrusada e colocar em Areia de Gato ou Carefresh o mais rápido possivel, para melhorar o pelo e não dar continuidade à possivel alergia. Pode dar banho com pó de banho para roedores também, irá limpar e deixar o esquilo com o pelo saudável novamente.

PATAS NO LUGAR CERTO - É importante olhar as 4 patas do gerbil e observar ele andando no alojamento em que está. Veja se ele mexe as patas todas da forma correta, se nenhum está em ângulo estranho, virada para o lado de fora ou de dentro, se ele pisa com a almofadinha das mãos no chão ou se está usando os pulsos para apoiar o peso. Animais que sofreram fraturas, comumente ficam com as patas tortas após cicatrizadas e existem falhas genéticas que causam a má formação das mãos, deixando elas viradas para cima e obrigando o gerbil a andar com o pulso. Animais com patas tortas não devem reproduzir, pois você não tem certeza se a pata ficou daquele jeito por culpa de uma fratura (o que liberaria o animal para a cruza) ou se sofreu uma má formação genética e irá passar o problema aos filhotes.

FOCINHO MACHUCADO - Verifique se o gerbil tem falha na pelagem acima das narinas. A região deve estar coberta de pelos e sem nenhuma crosta ou falha. Animais que vivem em gaiolas e sob estresse, podem ficar roendo as grades repetidamente até esfolar o focinho. Eles perdem o pelo no lugar, podem machucar a ponto de sangrar, e podem também adquirir uma dermatite nasal se estiverem vivendo na serragem. Falhas na pelagem do focinho também podem indicar que o animal brigou ou foi atacado, e animais que passam por brigas ficam estressados e podem sofrer de ansiedade, querendo brigar com outros animais para evitar que apanhem novamente. São animais que possuem grandes chances de ficarem agressivos.

OLHOS - Assim como no caso dos focinhos, olhos machucados podem ser fruto de uma briga. Mas também podem significar doenças, alergias ou infecções. Olhos inchados, semiabertos, com lágrimas vermelhas ou amarelas, indicam problemas.

GLÂNDULA DE ODOR - É importante olhar a barriga do gerbil e ver se a glandula de odor está normal (amarela rugosa, de aparência áspera e levemente mais alta que a barriga dele), ou se ela está inflamada (com caroço, secreção, sangue, vermelha, inchada, etc...) Animais com glandula inflamada não devem ser pegos, a não ser que vocês esteja fazendo um resgate, porque eles podem estar com tumores ou câncer. Ou seja, vai precisar tratar a glândula, tomar antibioticos e talvez operar com um veterinário de exóticos. 

ANIMAL ATIVO - Procure sempre pegar um esquilo da mongólia que esteja ativo, esperto, correndo ou pulando. Eles são de natureza curiosa e devem vir cheirar a sua mão quando você a aproximar dele. Animais quietos, deitados ou encolhidos em um canto, que mesmo olhando para a sua mão não se aproximam, são animais estressados, acuados, doentes ou velhos.

FÊMEA PRENHE - Se estiver comprando uma fêmea, veja se ela está junto a machos e toque na barriga dela para ver se está mole ou dura. Barriga dura é sinal de gravidez, barriga mole é fêmea sen gravidez. Isso é muito importante para que não apareçam filhotes, do nada, na sua casa. E mesmo que você esteja louco para reproduzir seus gerbils, nunca pegue uma fêmea já prenhe porque ela com certeza cruzou com um irmão.

CASAL - Nunca pegue um casal em petshop. 99% de certeza de que os dois serão irmãos e não devem reproduzir. Pense que eles ja devem ser filhos de irmãos e se cruzarem uns com os outros, será ainda mais fácil nascerem filhotes com falhas genéticas ou deformidades. Se quiser ter um casal, faça isso após ler MUITO a respeito e pensar em todos os detalhes do que fazer com os filhotes. Então, só compre um casal se estiver pegando de um criador experiente, que lhe garanta que eles não são parentes! Se você for comprar em petshop, compre apenas um e depois compre o outro em outro lugar, lembrando que será necessário fazer a apresentação correta para que eles não se matem quando você colocar juntos.


Texto: Vivian Roncon