GerbilECia no Insta

Paralisia e Espasmos

É mais comum em gerbils jovens e ocorre quando o animal leva um susto ou muda de ambiente, uma nova gaiola por exemplo, ficando nervoso. Alguns filhotes de gerbil apresentam estes espasmos ou paralisia quando pequeno e ao crescer ficam adultos sem estes ataques nervosos, normais.

Se o esquilo da mongólia crescer e continuar tento dos espasmos ou paralisia, é sinal que no caso dele o problema é genético. Isso ocorre quando o criador cruza parentes entre si por muito tempo sem trazer um gerbo de genética diferente para o grupo. Ao cruzar os genes parecidos repetidas vezes, o resultado são filhotes com baixa imunidade, mais suscetíveis a doenças e com uma genética frágil.

Genético ou apenas em animais jovens, a paralisia e o espasmo são problemas neurológicos. Nos casos mais simples o gerbil ficará manco quando levar um susto, ou poderá andar arrastando uma patinha. Nos casos mais graves o animal ficará totalmente paralisado, imóvel, a ponto que se você colocar a mão na gaiola poderá pegá-lo e ele virá molinho como se estivesse morto. Se a gaiola tiver andares de grade, o gerbil pode ficar deitado na grade com as patinhas penduradas.

Lorinha, quando paralisada, totalmente parada na mão.
Isso é muito assustador, tive uma femea que apresentava esses ataques e eu sempre me desesperava quando acontecia... Geralmente ela ficava paralisada quando eu limpava o viveiro. A agitação dos outros gerbils deixava ela nervosa e paralisada. 

A minha fêmea que tinha problemas de paralisia é esta aqui da foto, a Loirinha!      ---->

Ela "tinha", não porque morreu, mas porque ela simplesmente parou de ter. Apresentou a paralisia até uns 4 meses e depois nunca mais. Nessa foto, ela paralisou, eu peguei na gaiola e ela continuou paralisada por uns 10 minutos, tempo em que bati essa foto. 
 
O animal não move um único músculo... Apenas te olha.

O esquilo da mongólia pode ter um ataque quando um gato ou cachorro for cheirar a gaiola ou tentar pegá-lo... Quando acontecer, simplesmente ponha-o de volta em sua gaiola e deixe-o sozinho por alguns minutos e deixe o ambiente quieto, sem barulhos e o mais escuro possível. Logo ele voltará a se mexer normalmente e vai parecer que nada aconteceu. Se o susto for muito grande o gerbil pode morrer com um ataque cardíaco.

É fortemente desaconselhável reproduzir um gerbil que tenha crises nervosas, já que se o problema dele for genético pode ser transmitido para os filhotes. Eu nunca reproduzi a minha fêmea para não correr o risco de ter filhotes com este problema.

Texto e Fotos: Vivian Roncon